">
------------------------------------------~ var message=""; /////////////////////////////////// function clickIE() {if (document.all) {(message);return false;}} function clickNS(e) {if (document.layers||(document.getElementById&&!document.all)) { if (e.which==20||e.which==30) {(message);return false;}}} if (document.layers) {document.captureEvents(Event.MOUSEDOWN);document.onmousedown=clickNS;} else{document.onmouseup=clickNS;document.oncontextmenu=clickIE;} document.oncontextmenu=new Function("return false") // -->
sexta-feira, dezembro 01, 2006

Muita discussão, algumas vezes pouco académica, marcou a AG da AAC/OAF, que acabou com tudo aprovado pelos sóciosMais de 200 sócios compareceram ontem à noite na Assembleia-Geral (AG) da Académica/OAF, que tinha por finalidade a aprovação do Relatório e Contas da época 2005/2006 e do Orçamento para 2006/2007.As críticas formuladas antecipadamente por ex-dirigentes e outros sócios, visando essencialmente o continuado aumento do passivo, conjugadas com o ênfase do Revisor Oficial de Contas (ROC) na Certificação Legal onde referia que «os prejuízos acumulados até Junho/2005 conduziram a um capital próprio negativo que pela sua dimensão pode colocar em causa a continuidade da Instituição» deixavam antever uma noite complicada para a Direcção presidida por José Eduardo Simões.E foi isso que se passou durante três horas com diversas intervenções a criticarem a gestão actual, mas onde o passado mais remoto ocupou muito tempo.Presidida por Almeida Santos, a AG iniciou-se com a intervenção do presidente da Direcção que, relativamente às polémicas sobre o ROC, informou que o mesmo estava presente pelo que responderia pessoalmente. Quanto ao facto de só ontem ter tido lugar uma Assembleia que, estatutariamente já se deveria ter realizado, justificou-o pela saída de Ricardo Castanheira para os órgãos sociais da Liga e à intervenção cirúrgica de Almeida Santos.A alusão aos anos anteriores à sua chegada à direcção academista foi feita por José Eduardo Simões, que referiu que a 31 de Dezembro de 2002, o passivo atingiria valores próximos dos 12 milhões de euros (número semelhante ao actual), formado pelo passivo nas contas aprovadas de seis milhões, mais quatro milhões de responsabilidades financeiras e cerca de dois milhões de posteriores condenações em tribunal. Se relativamente ao passado os números sofreram um aumento considerável, o contrário verificar-se-ia com os números do presente. Os documentos em análise demonstravam um passivo de 12.123.383,70 euros, na data do fecho das contas (30 de Junho de 2006), mas José Eduardo Simões afirmou que logo em Setembro, com as verbas entretanto recebidas, se cifrava somente em oito milhões. Esta diferença de quatro milhões de euros seria justificada por José Eduardo Simões com 2.660 mil euros de letras descontadas a 1 Julho, relativas à venda de Marcel, mais 725 mil euros da Sport Tv e 300 mil euros da Repsol.As quatro receitas extraordinárias (vendas de Marcel, N’Doye, Ezequias e Joeano), assim como a diminuição de custos contribuem, segundo o presidente da AAC/OAF, para que hoje a Académica não esteja «somente viável mas sim saudável», caminhando para «sair do túnel, verdadeiro buraco negro» em que estava a instituição.Depois de Guilherme Godinho ter feito a análise do Relatório, onde deu realce ao aumento do activo líquido em cerca de 1,5 milhões de euros e para a mudança do Capital próprio de 1.700 mil euros negativos para 43 mil positivos.Lucílio Carvalheira criticou José Eduardo Simões por «só hoje (ontem) ter falado sobre a situação em 2002», referindo essa menção como falta de solidariedade academista, no que foi acompanhado por Luís Santarino, que foi mais longe referindo-se à intervenção do presidente da Direcção como demagógica.Este sócio mencionou ainda outras questões como o valor recebido pelo passe de Marcel, as quantias pagas pela TBZ e o seu controlo por parte do Conselho Fiscal.Os valores mencionados, relativamente a 2002, mereceram de Campos Coroa, presidente em exercício à altura, um desmentido, dizendo que não tinha culpa que não tivessem chegado a acordo com os jogadores. O antigo presidente referiu que também ele pagou dívidas dos seus antecessores, o que é natural.Mais cáustico foi António Ferrão que, apesar de dizer que tinha votado na actual direcção e que não estava arrependido, considerou que «se esta gestão se passasse numa multinacional o senhor já lá não estava».Certo é que apesar de todas as críticas no momento da votação os sócios deverão ter ficado satisfeitos com as explicações dadas por José Eduardo Simões, Gonçalo Capitão e Sousa Leal pois o relatório foi aprovado por larga maioria, com somente 21 votos contra. Quanto ao Orçamento para a próxima época nem sequer mereceu qualquer voto contra.

; | @10:28 da manhã publicada por john

__________________________________________________________________________

BRIOSAOAF

Email

BRIOSA_OAF@sapo.pt
Membros

  • Nuno R. (aac_39)
  • João E.


  • Ligações Académicas


    Blogs Académicos
  • Simplesmente Briosa
  • Pardalitos do Choupal
  • Académica Sempre
  • Sempre Briosa
  • Briosa
  • Denuncias e opiniões
  • Legião Negra
  • Rapazes de Preto
  • Viver Académica
  • Académica 1887


  • Blogs Clubes Portugueses
  • Desportivo das Aves
  • P.Ferreira (Castores 1950)
  • U.Leiria
  • FCPorto (fcpmirandela)
  • V.Setúbal (bom-fim)
  • Belenenses
  • Boavista
  • Beira Mar
  • Sp.Braga (braga-sempre)
  • Marítimo (ultras templarios)
  • Sporting (alvalaxia)
  • Benfica (benfica até morrer)
  • Blogs desportivos
  • Universo Futebolistico
  • Águia de Ouro
  • Desportugal
  • Outros Blogs
  • Piolho da Solum
  • Coimbra's


  • Blogs Clubes Estrangeiros
  • Fiebre de Barça
  • Real Madrid
  • lavozcolchonera (Atlético)
  • Classificção

    1. Marítimo 9
    2. FC Porto 9
    3. Sporting 6
    4. Sp. Braga 6
    5. Benfica 5
    6. E. Amadora 4
    7. V. Guimarães 3
    8. V. Setúbal 3
    9. Leixões 3
    10. Boavista 2
    11. P. Ferreira 2
    12. U. Leiria 2
    13. Naval 2
    14. Nacional 2
    15. Belenenses 1
    16. ACADÉMICA 1


    Palmarés-Futebol


    Provas Nacionais

    Taça de Portugal:
    Vencedor (1938/39)
    Finalista Vencido (1950/51 ; 1966/67 ; 1968!69)

    1ªLiga/1ªDivisão
    Presenças: 54
    Melhor:2º lugar (66/67)

    2ªLiga/2ªDivisão
    Vencedora (1948/49 ; 1972/73)

    Competições Europeias
    Presenças:3
    2-Taça UEFA (das feiras)( 1ª eliminatória)
    1- Taça das Taças (4ºs de Final)


    Plantel

    Guarda-Redes
  • (24)-Pedro Roma
  • (12)-Ricardo
  • (1)-Rui Nereu

  • Defesas
  • (4)-Kaká
  • (21)-Litos
  • (30)-Pedro Costa
  • (15)-Orlando
  • (18)-Vitor Vinha
  • (22)-Sarmento
  • (5)-Markus Berger
  • (31)-Pablo Castro

  • Médios
  • (8)-Paulo Sérgio
  • (78)-Ousmane N'Doye
  • (28)-Nuno Piloto
  • (16)-Licá
  • (23)-Pavlovic
  • (66)Peralta
  • (3)-Fofana
  • (33)-Tiero
  • (17)-Cris

  • Avançados
  • (29)-Gyano
  • (11)-Lito
  • (10)-Miguel Pedro (?)
  • (2)Joeano
  • (7)H.Barbosa
  • (25)-Ivanildo
  • (27)Vouhu
  • (14)P.Ribeiro

  • Treinador
  • Manuel Machado



  • memories

    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Julho 2008


    Credits

    eXTReMe Tracker
    Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com Academistas online
  • Blogger